PASSADORAMA #06

No nosso primeiro episódio especial de fim de ano, o número #06, Angélica Fontella, Eduardo Seabra, Lorenzo Aldé e Rodrigo Elias conversam sobre um personagem histórico que inspirou narrativas de fé e sustentou relações de poder ao longo de dois milênios: Jesus de Nazaré.

Pauta: Eduardo Seabra

Edição: Eduardo Seabra

Locução: L. C. Csekö

Participação especial:

Reza Aslan (doutor em Sociologia das Religiões pela Universidade da California e autor de Zelota: a vida e a época de Jesus de Nazaré, Zahar, 2013 e de Deus: uma história humana, Zahar, 2018; é professor de Escrita Criativa na Universidade da California).

Cristiano Machado “El Fandásdigo Barba” (Pastor, filósofo e produtor/host do podcast Teologia de Boteco – @TeologiaBoteco).

Dicas:

A bruxa (Robert Eggers, 2015 – Filme)

O Evangelho segundo Jesus Cristo (José Saramago, 2005 – Livro)

Jesus Christ Superstar (Andrew Lloyd Webber and Tim Rice, 1970 – Rock opera album)

Jesus Cristo Superstar (Norman Jewison, 1973 – Filme)

[Monty Python’s] A vida de Brian (Terry Jones, 1979 – Filme)

O primeiro mentiroso (Rick Gervais, 2009 – Filme)

Silêncio (Martin Scorsese, 2016 – Filme)

A última tentação de Cristo (Martin Scorsese, 1988 – Filme)

Músicas:

Referências

ASLAN, Reza. Zelota: a vida e a época de Jesus de Nazaré. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

AUERBACH, Erich. Mimesis: A representação da realidade na literatura ocidental. 5a. Edição. São Paulo: Perspectiva, 2011.

FONTANA, Josep. A História dos Homens. Bauru: Edusc, 2004.

GATHERCOLE, Simon. “What is the historical evidence that Jesus Christ lived and died?”. In The Guardian, 14/04/2017. Disponível em: https://www.theguardian.com/world/2017/apr/14/what-is-the-historical-evidence-that-jesus-christ-lived-and-died

GINZBURG, Carlo. “Ecce: Sobre as raízes culturais da imagem de culto cristã”, in Olhos de Madeira: Nove reflexões sobre a distância. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

HAYES, Christine. Introduction to the Old Testament (Hebrew Bible). (Curso RLST 145). Yale University, 2006. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=mo-YL-lv3RY&list=PLh9mgdi4rNeyuvTEbD-Ei0JdMUujXfyWi

MARTIN, Dale B. Introduction to New Testament. Yale University, 2009 (Curso RLST 152). Disponível em:  https://www.youtube.com/watch?v=dtQ2TS1CiDY&list=PL279CFA55C51E75E0

PAGELS, Elaine. Os Evangelhos Gnósticos. 4a. Edição. Porto: Via Óptima, 2006.

_______________. Revelations: Visions, Prophecy, & Politics in the Book of Revelation. New York: Viking, 2012.

PLATÃO. A República. Introdução, tradução e notas de Maria Helena da Rocha Pereira. 5a ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1987.

PLOTINO. Les Ennéades de Plotin, chef de l’école néoplatonicienne. Tome deuxième. Paris: Librarie de L. Hachette, 1859

O QUE OS HISTORIADORES DIZEM SOBRE A REAL APARÊNCIA DE JESUS. Por BBC. In G1, 28/03/2018. Disponível em: https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/o-que-os-historiadores-dizem-sobre-a-real-aparencia-de-jesus.ghtml

SANTO AGOSTINHO. Confissões. Trad. do latim e prefácio de Lorenzo Mammì. São Paulo, Penguin Classics Companhia das Letras, 2017.

SUPER INTERESSANTE. Deus: como a humanidade descobriu seu criador. Brasil, jun. 2017.

VAINFAS, Ronaldo. A heresia dos índios: catolicismo e rebeldia. Rio de Janeiro, Companhia das Letras, 1995.

VEYNE, Paul. Quando nosso mundo se tornou cristão (312-394). Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2011.

*Acesse a nossa linha do tempo: https://documentcloud.adobe.com/link/track?uri=urn%3Aaaid%3Ascds%3AUS%3A349ad4f7-7652-4c9d-9471-6bb31c70300f

2 comentários

  1. Adorei o ep! Não conhecia o Passadorama. Depois de ouvir este episódio, já sou fã! Sou professor de história e me formei escrevendo uma monografia acerca da ascensão do cristianismo no Império Romano a partir da premissa de que a conversão de Constantino I foi predisponente para o êxito da fé no Nazareno em terras pagãs (e que a conversão não foi um cálculo ideológico).
    Em consonância com o Aslan, sujeito de quem sou muito fã, penso que a ação do Nazareno foi reflexo, mesmo que pouco, do caráter ‘zelotista’ que ele possuía. Afinal, a quebradeira no Templo, o “não trouxe a paz, e sim, a espada” e, penso eu, o fato de que este tipo de ação – revolucionária e político-religiosa – não é um movimento isolado na história, principalmente na Antiguidade, evidencia a ação revolucionária pela força, imposição etc. Enfim… Me dá o Skype do Aslan! hahahaha!
    Parabéns pelo trabalho.

    Curtir

  2. Já providenciando minha faixa de 100% jesus histórico. Episódio maravilhoso, como sempre e com uma trilha sonora melhor ainda. A indicação jesus christ superstar é muito boa. Não tem como cantar gethsemane sem fazer toda uma performance!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s