PASSADORAMA #06

No nosso primeiro episódio especial de fim de ano, o número #06, Angélica Fontella, Eduardo Seabra, Lorenzo Aldé e Rodrigo Elias conversam sobre um personagem histórico que inspirou narrativas de fé e sustentou relações de poder ao longo de dois milênios: Jesus de Nazaré.

Pauta: Eduardo Seabra

Edição: Eduardo Seabra

Locução: L. C. Csekö

Participação especial:

Reza Aslan (doutor em Sociologia das Religiões pela Universidade da California e autor de Zelota: a vida e a época de Jesus de Nazaré, Zahar, 2013 e de Deus: uma história humana, Zahar, 2018; é professor de Escrita Criativa na Universidade da California).

Cristiano Machado “El Fandásdigo Barba” (Pastor, filósofo e produtor/host do podcast Teologia de Boteco – @TeologiaBoteco).

Dicas:

A bruxa (Robert Eggers, 2015 – Filme)

O Evangelho segundo Jesus Cristo (José Saramago, 2005 – Livro)

Jesus Christ Superstar (Andrew Lloyd Webber and Tim Rice, 1970 – Rock opera album)

Jesus Cristo Superstar (Norman Jewison, 1973 – Filme)

[Monty Python’s] A vida de Brian (Terry Jones, 1979 – Filme)

O primeiro mentiroso (Rick Gervais, 2009 – Filme)

Silêncio (Martin Scorsese, 2016 – Filme)

A última tentação de Cristo (Martin Scorsese, 1988 – Filme)

Músicas:

Referências

ASLAN, Reza. Zelota: a vida e a época de Jesus de Nazaré. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

AUERBACH, Erich. Mimesis: A representação da realidade na literatura ocidental. 5a. Edição. São Paulo: Perspectiva, 2011.

FONTANA, Josep. A História dos Homens. Bauru: Edusc, 2004.

GATHERCOLE, Simon. “What is the historical evidence that Jesus Christ lived and died?”. In The Guardian, 14/04/2017. Disponível em: https://www.theguardian.com/world/2017/apr/14/what-is-the-historical-evidence-that-jesus-christ-lived-and-died

GINZBURG, Carlo. “Ecce: Sobre as raízes culturais da imagem de culto cristã”, in Olhos de Madeira: Nove reflexões sobre a distância. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

HAYES, Christine. Introduction to the Old Testament (Hebrew Bible). (Curso RLST 145). Yale University, 2006. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=mo-YL-lv3RY&list=PLh9mgdi4rNeyuvTEbD-Ei0JdMUujXfyWi

MARTIN, Dale B. Introduction to New Testament. Yale University, 2009 (Curso RLST 152). Disponível em:  https://www.youtube.com/watch?v=dtQ2TS1CiDY&list=PL279CFA55C51E75E0

PAGELS, Elaine. Os Evangelhos Gnósticos. 4a. Edição. Porto: Via Óptima, 2006.

_______________. Revelations: Visions, Prophecy, & Politics in the Book of Revelation. New York: Viking, 2012.

PLATÃO. A República. Introdução, tradução e notas de Maria Helena da Rocha Pereira. 5a ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1987.

PLOTINO. Les Ennéades de Plotin, chef de l’école néoplatonicienne. Tome deuxième. Paris: Librarie de L. Hachette, 1859

O QUE OS HISTORIADORES DIZEM SOBRE A REAL APARÊNCIA DE JESUS. Por BBC. In G1, 28/03/2018. Disponível em: https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/o-que-os-historiadores-dizem-sobre-a-real-aparencia-de-jesus.ghtml

SANTO AGOSTINHO. Confissões. Trad. do latim e prefácio de Lorenzo Mammì. São Paulo, Penguin Classics Companhia das Letras, 2017.

SUPER INTERESSANTE. Deus: como a humanidade descobriu seu criador. Brasil, jun. 2017.

VAINFAS, Ronaldo. A heresia dos índios: catolicismo e rebeldia. Rio de Janeiro, Companhia das Letras, 1995.

VEYNE, Paul. Quando nosso mundo se tornou cristão (312-394). Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2011.

*Acesse a nossa linha do tempo: https://documentcloud.adobe.com/link/track?uri=urn%3Aaaid%3Ascds%3AUS%3A349ad4f7-7652-4c9d-9471-6bb31c70300f

2 comentários

  1. Adorei o ep! Não conhecia o Passadorama. Depois de ouvir este episódio, já sou fã! Sou professor de história e me formei escrevendo uma monografia acerca da ascensão do cristianismo no Império Romano a partir da premissa de que a conversão de Constantino I foi predisponente para o êxito da fé no Nazareno em terras pagãs (e que a conversão não foi um cálculo ideológico).
    Em consonância com o Aslan, sujeito de quem sou muito fã, penso que a ação do Nazareno foi reflexo, mesmo que pouco, do caráter ‘zelotista’ que ele possuía. Afinal, a quebradeira no Templo, o “não trouxe a paz, e sim, a espada” e, penso eu, o fato de que este tipo de ação – revolucionária e político-religiosa – não é um movimento isolado na história, principalmente na Antiguidade, evidencia a ação revolucionária pela força, imposição etc. Enfim… Me dá o Skype do Aslan! hahahaha!
    Parabéns pelo trabalho.

    Curtir

  2. Já providenciando minha faixa de 100% jesus histórico. Episódio maravilhoso, como sempre e com uma trilha sonora melhor ainda. A indicação jesus christ superstar é muito boa. Não tem como cantar gethsemane sem fazer toda uma performance!

    Curtir

Deixe uma resposta para jinglejangle Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s