PLANTÃO #06

A babaquice antiambientalista

Nesta edição do Plantão, Angélica, Eduardo e Rodrigo conversam com Bernardo Camara sobre o tema: por que Amazônia voltou a ser a insônia do mundo? Bernardo também foi da equipe da Revista de História da Biblioteca Nacional, é jornalista especializado na cobertura de temas ambientais, foi produtor e repórter do documentário “Sob a pata do boi” (2018)* – que fala sobre os impactos da pecuária na Amazônia – e é autor de uma das notícias comentadas no episódio (“INPE: os olhos da floresta”).

*Realize uma sessão pública de cinema, para exibir “Sob a pata do boi”, acesse: https://www.videocamp.com/pt/movies/sob-a-pata-do-boi

Notícias comentadas:

“Inpe: os olhos da floresta” (04/08/2019): https://www.oeco.org.br/reportagens/inpe-os-olhos-da-floresta/

“Bolsonaro sempre sinalizou que afrouxaria preservação ambiental” (01/09/2019): https://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2019/09/bolsonaro-sempre-sinalizou-que-afrouxaria-preservacao-ambiental.shtml

“Queimadas na Amazônia triplicam em agosto e superam média histórica” (01/09/2019): https://exame.abril.com.br/brasil/queimadas-na-amazonia-triplicam-em-agosto-e-superam-media-historica/

PLANTÃO #05

“Ditadura sutil” bolsonarista, projeto F***-se e Vaza Jato

Nesta edição do Plantão, Angélica, Thalyta e Rodrigo comentam a fala do sociólogo Manuel Castells sobre a “ditadura sutil” do bolsonarismo, o anúncio do programa “Future-se” (também conhecido como “Foda-se”) de privatização do financiamento das universidades públicas e o segundo mês de notícias da Vaza Jato.

Notícias comentadas:

“Brasil está entrando em uma ‘ditadura sutil’ com Bolsonaro, afirma Castells” (16/07/2019): https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2019/07/16/brasil-esta-entrando-em-uma-ditadura-sutil-com-bolsonaro-afirma-castells.htm

“Brasil, a ditadura sutil #meteoro.doc” (17/07/2019): https://www.youtube.com/watch?v=1orNFmG6Fbs

“‘Future-se’ quer alterar a LDB e outras 16 leis em vigor; leia a íntegra do projeto do MEC” (19/07/2019): https://g1.globo.com/google/amp/educacao/noticia/2019/07/19/future-se-quer-alterar-a-ldb-e-outras-16-leis-em-vigor-leia-o-texto-preliminar-elaborado-pelo-mec.ghtml?__twitter_impression=true

“Para especialistas, plano do MEC não resolve crise e ampliará desigualdades” (17/07/2019): https://emdesconstrucao.blogosfera.uol.com.br/2019/07/17/para-especialistas-future-se-nao-resolve-crise-e-aprofundara-desigualdades/?utm_source=twitter&utm_medium=social-media&utm_content=geral&utm_campaign=noticias

“Professor universitário poderá ser muito rico, diz secretário do MEC” (17/07/2019): https://www.valor.com.br/brasil/6353707/professor-universitario-podera-ser-muito-rico-diz-secretario-do-mec

“UM MÊS DE #VAZAJATO: OUÇA AGORA ÁUDIO INÉDITO DOS ARQUIVOS DO INTERCEPT BRASIL” (09/07/2019): https://theintercept.com/2019/07/09/vazajato-audio-inedito-deltan-dallagnol/

“400K: Deltan Dallagnol usou fama da Lava Jato para lucrar com palestras e livros” (14/07/2019): https://theintercept.com/2019/07/14/dallagnol-lavajato-palestras/

“Dallagnol pede passagem e hotel para férias da família no beach park” (16/07/2019): https://reinaldoazevedo.blogosfera.uol.com.br/2019/07/16/dallagnol-pede-passagem-e-hotel-para-ferias-da-familia-no-beach-park/

PASSADORAMA #07

 

Os fins justificam os meios? Existe um bem absoluto que se contrapõe a um mal universal? Angélica, Eduardo, Lorenzo, Rodrigo, Thalyta e a criptopassadorâmica Antonia discutem algumas questões mais velhas do que o Diabo e a Lava Jato.

Pauta: Thalyta Mitsue

Edição: Eduardo Seabra

Locução: L. C. Csekö

Participação especial:

Tupá Guerra (Historiadora, doutora em Teologia pela Universidade de Birmingham, autora da tese Encountering Evil: Apotropaic Magic in the Dead Sea Scrolls, 2017; participa de podcasts como Mundo Freak Confidencial e Dragões de Garagem)

Vinicius Darriba(Doutor em Teoria Psicanalítica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, professor do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro; é co-organizador de Psicanálise e saúde: entre o Estado e o sujeito, 2015)

Dicas:

Infiltrado na Klan (Spike Lee, 2018 – Filme)

A alma imoral (Nilton Bonder, 1998 – Livro; Clarice Niskier, 2006 – Teatro)

Nós (Jordan Peele, 2019 – Filme)

O visconde partido ao meio (Italo Calvino, 2011 – Livro)

O que terá acontecido a Baby Jane? (Robert Aldrich, 1962 – Filme)

Mensageiro do Diabo (Charles Laughton, 1955 – Filme)

A Igreja do Diabo (Machado de Assis, 1884 – Conto:http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000195.pdf)

Relatos Selvagens (Damián Szifron, 2014 – Filme)

Um homem sério (Joel & Ethan Coen, 2009 – Filme)

Eu, você e todos nós (Miranda July, 2005 – Filme)

Documento Especial – Amor bandido (Nelson Hoineff, 1992 – Reportagem:https://www.youtube.com/watch?v=kwlfF8lVaFg)

Pecados íntimos (Todd Field, 2006 – Filme)

O homem de palha (Robin Hardy, 1973 – Filme)

Músicas:

Referências

ALEKSIÉVITCH, Svetlana. A Guerra Não Tem Rosto de Mulher. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

CAMPBELL, Joseph. O Herói de Mil Faces. São Paulo: Editora Pensamento, 1995.

CARROLL, Nöel. “Simpatia pelo diabo”. In: FORT, C. (Org.). A Família Soprano. São Paulo: Madras, 2004.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

DOUTHAT, Ross. “Good and Evil on Cable”. The New York Times. Disponível em http://douthat.blogs.nytimes.com/2011/07/28/good-and-evil-on-cable/

FARIA, Mônica Lima de. Imagem e imaginário dos vilões contemporâneos: o vilão como representação do mal nos quadrinhos, cinema e games. Tese (doutorado) – PUC-RS. Porto Alegre, 2012.

FELTRIN, Fábio Henrique. “O paradoxo dos vilões simpáticos: caracterização dos personagens nas produções audiovisuais”. Rev. Estud. Comun., Curitiba, v. 11, n. 26, p. 261-265, set./dez. 2010.

FREITAG, Bárbara. Piaget e a filosofia. São Paulo: Editora UNESP, 1991.

GIACOIA JR., Oswaldo. Nietzsche & Para além de bem e mal. 2a. Edição. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005.

HARARI, Yuval Noah. Sapiens. Uma breve história da humanidade. Porto Alegre: L&PM, 2015.

KLOSTERMAN, Chuck. Bad Decisions: Why AMC’s Breaking Bad beats Mad Men, The Sopranos, and The Wire. Grantland. Disponível em http://grantland.com/features/bad-decisions/

MIRANDA, Patrícia S. “Belíssima” e o trágico colapso da virtude. 2006. Edição manuscrita da autora.

NEIMAN, Susan. O mal no pensamento moderno. Uma história alternativa da filosofia. Rio de Janeiro: Difel, 2003.

REED, Dan. Leaving Neverland. EUA, 2019 (Documentário)

ROUSSEAU, Jean Jacques. Emilio ou da Educação. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 1992.

SANTO AGOSTINHO. Confissões. Bragança Paulista: Ed. Universitária São Francisco, 2004.

SILVA, Marcel Vieira Barreto. “Cultura das séries: forma, contexto e consumo de ficção seriada na contemporaneidade”. Galaxia(São Paulo, Online), n. 27, p. 241-252, jun. 2014.

ZATTI, Angela Helena. “Caracterização do personagem-vilão em produções audiovisuais: estudo do paradoxo do vilão aprovado”. Rev. Eletrônica Temática, Ano VI, n. 08 – Agosto/2010.

ZATTI, Angela Helena. “O filme ‘Estômago’: o caso de um vilão aprovado”. Rev. Razón y palabra, n. 72 – 2010.

 

DROPS #09

A grande voz da podosfera, o fantástico Cristiano Barba (@Cristiano_Barba), conversou com o passadorâmico Rodrigo Elias para o nosso episódio #06, “Eis O Homem”. Neste Drops você acompanha a conversa na íntegra. Cristiano, que é pastor, filósofo e host do podcast Teologia de Boteco, falou sobre algumas interpretações correntes sobre a figura de Jesus de Nazaré e refletiu sobre o equilíbrio possível entre a divindade da fé e o personagem histórico que viveu há dois mil anos.

*Você pode ajudar o Passadorama a ficar no ar com qualquer quantia. Vire madrinha ou padrinho da gente! Acesse: www.padrim.com.br/passadorama

DROPS #08 [VERSÃO DUBLADA]

O passadorâmico Eduardo Seabra entrevistou Reza Aslan, professor de Escrita Criativa na Universidade da California, doutor em Sociologia das Religiões pela mesma universidade e autor de Zelota: a vida e a época de Jesus de Nazaré (Zahar, 2013) e Deus: uma história humana (Zahar, 2018). Entre outros tópicos, conversaram sobre os usos políticos da figura de Jesus, o papel das mulheres no cristianismo primitivo, além de personagens como Maria Madalena, Judas e o autoproclamado apóstolo Paulo. Zelota figurou como #1 New York Times Bestseller e Aslan já recebeu o prêmio James Joyce.

PASSADORAMA #06

No nosso primeiro episódio especial de fim de ano, o número #06, Angélica Fontella, Eduardo Seabra, Lorenzo Aldé e Rodrigo Elias conversam sobre um personagem histórico que inspirou narrativas de fé e sustentou relações de poder ao longo de dois milênios: Jesus de Nazaré.

Pauta: Eduardo Seabra

Edição: Eduardo Seabra

Locução: L. C. Csekö

Participação especial:

Reza Aslan (doutor em Sociologia das Religiões pela Universidade da California e autor de Zelota: a vida e a época de Jesus de Nazaré, Zahar, 2013 e de Deus: uma história humana, Zahar, 2018; é professor de Escrita Criativa na Universidade da California).

Cristiano Machado “El Fandásdigo Barba” (Pastor, filósofo e produtor/host do podcast Teologia de Boteco – @TeologiaBoteco).

Dicas:

A bruxa (Robert Eggers, 2015 – Filme)

O Evangelho segundo Jesus Cristo (José Saramago, 2005 – Livro)

Jesus Christ Superstar (Andrew Lloyd Webber and Tim Rice, 1970 – Rock opera album)

Jesus Cristo Superstar (Norman Jewison, 1973 – Filme)

[Monty Python’s] A vida de Brian (Terry Jones, 1979 – Filme)

O primeiro mentiroso (Rick Gervais, 2009 – Filme)

Silêncio (Martin Scorsese, 2016 – Filme)

A última tentação de Cristo (Martin Scorsese, 1988 – Filme)

Músicas:

Referências

ASLAN, Reza. Zelota: a vida e a época de Jesus de Nazaré. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

AUERBACH, Erich. Mimesis: A representação da realidade na literatura ocidental. 5a. Edição. São Paulo: Perspectiva, 2011.

FONTANA, Josep. A História dos Homens. Bauru: Edusc, 2004.

GATHERCOLE, Simon. “What is the historical evidence that Jesus Christ lived and died?”. In The Guardian, 14/04/2017. Disponível em: https://www.theguardian.com/world/2017/apr/14/what-is-the-historical-evidence-that-jesus-christ-lived-and-died

GINZBURG, Carlo. “Ecce: Sobre as raízes culturais da imagem de culto cristã”, in Olhos de Madeira: Nove reflexões sobre a distância. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

HAYES, Christine. Introduction to the Old Testament (Hebrew Bible). (Curso RLST 145). Yale University, 2006. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=mo-YL-lv3RY&list=PLh9mgdi4rNeyuvTEbD-Ei0JdMUujXfyWi

MARTIN, Dale B. Introduction to New Testament. Yale University, 2009 (Curso RLST 152). Disponível em:  https://www.youtube.com/watch?v=dtQ2TS1CiDY&list=PL279CFA55C51E75E0

PAGELS, Elaine. Os Evangelhos Gnósticos. 4a. Edição. Porto: Via Óptima, 2006.

_______________. Revelations: Visions, Prophecy, & Politics in the Book of Revelation. New York: Viking, 2012.

PLATÃO. A República. Introdução, tradução e notas de Maria Helena da Rocha Pereira. 5a ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1987.

PLOTINO. Les Ennéades de Plotin, chef de l’école néoplatonicienne. Tome deuxième. Paris: Librarie de L. Hachette, 1859

O QUE OS HISTORIADORES DIZEM SOBRE A REAL APARÊNCIA DE JESUS. Por BBC. In G1, 28/03/2018. Disponível em: https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/o-que-os-historiadores-dizem-sobre-a-real-aparencia-de-jesus.ghtml

SANTO AGOSTINHO. Confissões. Trad. do latim e prefácio de Lorenzo Mammì. São Paulo, Penguin Classics Companhia das Letras, 2017.

SUPER INTERESSANTE. Deus: como a humanidade descobriu seu criador. Brasil, jun. 2017.

VAINFAS, Ronaldo. A heresia dos índios: catolicismo e rebeldia. Rio de Janeiro, Companhia das Letras, 1995.

VEYNE, Paul. Quando nosso mundo se tornou cristão (312-394). Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2011.

*Acesse a nossa linha do tempo: https://documentcloud.adobe.com/link/track?uri=urn%3Aaaid%3Ascds%3AUS%3A349ad4f7-7652-4c9d-9471-6bb31c70300f

DROPS#04

Passadorâmicos continuam circulando enquanto podem, em busca de luzes para tentar entender o momento sombrio em que o país mergulha. Lorenzo Aldé foi à UERJ para conversar com a cientista política Alessandra Aldé, por acaso sua irmã, professora do Departamento de Comunicação e coordenadora do grupo de pesquisa Tecnologias de Comunicação e Política (TCP), que vem monitorando a campanha eleitoral nas mídias digitais, inclusive grupos de Whatsapp.

Alessandra comenta as novas estratégias de manipulação da desinformação, que vem sendo aplicadas e influenciando nos resultados de eleições de diversos países. No Brasil, o uso maciço de grupos de WhatsApp para disseminação de mentiras torna-se um caso de estudo único, que desafia os pesquisadores. No dia seguinte à entrevista, foi publicada a reportagem do jornal /Folha de S. Paulo/ revelandoo financiamento empresarial para grupos digitais pró-Bolsonaro, e voltamos a procurar a professora Alessandra para comentar a revelação.

Alessandra graduou-se em Comunicação Social (Jornalismo) pela PUC-RJ, fez mestrado e doutorado em Ciência Política no IUPERJ. Entre 2015 e 2016, realizou estágio pós-doutoral junto ao Latin American Centre da Universidade de Oxford. Autora do filme “Arquitetos do poder” (2010), com Vicente Ferraz, documentário de referência sobre o marketing político no Brasil, atualmente Alessandra concentra suas pesquisas em comunicação, tecnologias e cultura política, estratégias persuasivas, comportamento eleitoral e opinião pública.

Os primeiros resultados de seu grupo de pesquisa acabam de ser divulgados pela Agência Pública:
apublica.org/2018/10/grupos-pro…rnet-diz-pesquisa/

Obs.: Agora, você pode ser nossa madrinha ou nosso padrinho. Acesse: www.padrim.com.br/passadorama